Sexta-Feira, 27 de Maio de 2022

Leliane Andrade

Eu sou a Leliane, publicitária, MBA em Marketing e Negócios Digitais e apaixonada por empreendedorismo. Ajudo pequenos negócios a terem sucesso através do Marketing Digital:atrair, conquistar novos clientes e dobrar o faturamento usando a Internet de forma estratégica.

https://www.instagram.com/eu.lelianeandrade/

Ver todas as colunas

2022 será o ano da retomada no Turismo e Gastronomia? Só depende de você!



Oie! Para você que ainda não me conhece, eu sou a Leliane e gosto de escrever sobre Marketing para pequenos negócios. Estou de volta por aqui, e agora, trazendo um conteúdo novo por semana! Para começar, escrevi este artigo pensando especialmente nos negócios de turismo e gastronomia, dois segmentos que foram extremamente prejudicados desde o início da pandemia. Com tantos negócios fechando nestes últimos dois anos, voltamos a ter esperança de que tudo se normalize e que 2022 realmente seja o ano de retomada para estes e tantos outros negócios. O grande "X" da questão é a capacidade de adaptação de cada empreendedor, e é por isso que continuar tendo sucesso daqui por diante só depende de você. 

Quem entra em campo conhecendo todas as regras do jogo e também as variáveis que podem interferir no resultado, tem mais chances de conseguir uma vitória, não é verdade? No empreendedorismo funciona da mesma forma, e é por isso que eu escrevi este artigo, que aborda o momento que estamos vivendo, tendências que vieram para ficar e também fala sobre este novo consumidor que surgiu na pandemia. Assim, você já consegue se preparar com uma boa dose de informação para direcionar seu negócio da maneira certa pelos próximos 12 meses!

Para começar, é importante entender o contexto no qual nos encontramos, então vamos lá: Segundo algumas análises feitas pela ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Ministério do Turismo e SEBRAE, o final de 2021 foi bem positivo para os segmentos de turismo e gastronomia e existem projeções muito animadoras de crescimento no primeiro trimestre de 2022. O ponto negativo é que, embora a vida tenha voltado um pouco mais ao “normal” com as vacinas, a nova variante Ômicron e o surto de gripe H3n2 podem se tornar um “balde de água fria” nesta empolgação e atrapalhar bastante os negócios, principalmente se os protocolos e o distanciamento social forem esquecidos durante o Carnaval.

Temos também as eleições presidenciais, o que por si só traz grandes desafios, já que muitas decisões na economia acabam sendo tomadas com base em interesses políticos e, como sempre, a polarização relacionada aos candidatos ajuda a bagunçar um pouco mais o cenário brasileiro. Dólar alto, preço do combustível nas nuvens... tudo contribui para impactar negativamente, mesmo com as projeções otimistas citadas lá no começo. Diante de tudo isso, é fundamental entender exatamente o que está acontecendo, para que você consiga se posicionar preventivamente e possa blindar o seu negócio.   Então, agora que já temos esta visão geral do momento em que estamos, quero falar um pouco sobre este novo consumidor que surgiu na pandemia.

O distanciamento social forçado, o medo do vírus, a inflação alta, o desemprego e as dificuldades econômicas trazidas pela pandemia ainda continuam impactando os hábitos das pessoas. Novos costumes foram criados, as prioridades foram repensadas e hoje grande parte dos consumidores estão muito mais conscientes com os seus gastos. Como eu sei disso? Pesquisando! Para escrever este artigo, consultei várias fontes, que você pode conferir ao final do texto. O ponto positivo é que mesmo com toda esta mudança na mentalidade do consumidor, depois de dois anos de pandemia, existe uma demanda reprimida relacionada a viagens e lazer, o que de certa forma ajuda o comércio de uma maneira geral, já que o dinheiro voltou a circular, e esta é a hora certa para avaliar o quanto você e o seu negócio estão preparados para este novo consumidor! Vamos falar sobre ele?

 

OS CONSUMIDORES ESTÃO MAIS CONECTADOS

Mais do que nunca, hoje o consumidor tem o mundo na palma da mão, e qualquer negócio que não esteja na internet, teoricamente nem existe. Ou até existe, mas vai enfrentar grandes dificuldades para crescer ou até mesmo se manter. Se uma pessoa quer ir a um restaurante que não conhece, primeiro vai olhar as redes sociais e procurar opiniões de quem já foi. Se quer fazer uma viagem, vai buscar informações no Google, Trip Advisor ou outros sites de viagens. Então, imagine se nessa hora, justo você não está preparado(a)?

Dito isso, vamos ao básico de uma presença digital: site, fanpage no Facebook, Instagram e Google Meu Negócio. Ainda que estes quatro elementos sejam o mínimo que você precisa ter no seu negócio, eles podem fazer verdadeiros milagres se forem trabalhados da maneira certa. A Internet é o caminho mais rápido e eficiente para que um cliente chegue até você, desde que você saiba se posicionar. Vamos falar um pouco sobre cada um desses canais:

- O site te ajuda a ser encontrado pelo Google, além de demonstrar muito mais profissionalismo no seu negócio.

- Ter uma fanpage é fundamental para que você consiga acessar ferramentas de agendamento e publicação de posts para o Facebook e Instagram, além de permitir a criação de campanhas de anúncios patrocinados.

- O Instagram serve como uma vitrine que reúne tudo o que você oferece, além de ser um excelente canal de comunicação direta com o seu público. Usado estrategicamente, é uma das ferramentas mais importantes do marketing digital.

- O Google Meu Negócio é imprescindível para qualquer negócio local. Se você tem uma porta aberta e ainda não configurou o Google Meu Negócio, faça isso o mais rápido possível, principalmente se você não tiver um site ainda. Se você já tem, estimule seus clientes a fazerem avaliações por lá. Isso ajuda bastante você ser encontrado nas buscas.

Você também pode tirar vantagem desta alta conectividade do público. Sabe como? Criando experiências memoráveis para seus clientes. As pessoas gostam de compartilhar suas experiências, e não existe marketing melhor do que uma opinião positiva a seu respeito, que tenha sido emitida pelo próprio consumidor.

 

ALÉM DE CONECTADOS, OS CONSUMIDORES TAMBÉM ESTÃO MAIS CASEIROS

Pois é, no primeiro momento da pandemia, todos foram obrigados a ficar em casa e as pessoas aprenderam a gostar disso. Hoje, dois anos depois, mesmo com tudo reaberto, com a adoção do trabalho em home-office por muitas empresas, uma boa parcela da população ainda continua bem caseira e com isso novos hábitos se formaram.

Para todos os tipos de empreendimento,é o momento de pensar em formas de atender esta demanda dos consumidores. Quem trabalha com alimentos ou bebidas artesanais por exemplo, pode oferecer posts educativos sobre formas de consumo dos seus produtos. Para donos de restaurantes, bares ou outros negócios presenciais, a aposta continua sendo o delivery e até mesmo “kits” de preparo de alguns produtos em casa. Estimular a ida do cliente ao seu estabelecimento também é ponto importante, e para que isso aconteça, não deixe de reforçar informações sobre protocolos de higiene. Para hotéis e outros negócios de turismo, a dica é mirar também no público que trabalha de forma remota: boas instalações, uma boa conexão e uma comunicação nas redes sociais focada em vantagens para tirar este consumidor de casa. Aqui vale reforçar também as informações sobre protocolos de higiene, já que as pessoas querem se sentir seguras ao saírem de seu ambiente.

CONSUMIDORES MAIS ECONÔMICOS

Um dos reflexos da pandemia é que os consumidores estão mais conscientes com os seus gastos, o que exige um maior esforço de todos os negócios para fazer com que seus clientes continuem comprando.

Algumas sugestões que podem te ajudar:

  • Conquiste novos públicos. Da mesma forma que o poder aquisitivo do seu público caiu, outros consumidores que estavam em um patamar acima também tiveram que reduzir despesas e podem representar um bom público para você.
  • Fidelize os clientes que você já tem, estimulando novas compras através de diferentes ações, como condições especiais ou programas de fidelidade. Custa até 7 vezes menos fidelizar seu público do que conquistar novos clientes.
  • Ofereça opções que estejam dentro das expectativas e possibilidades dos seus clientes neste momento. Não é que você tenha que mudar tudo o que já faz, mas ajuda bastante ter opções diferenciadas.

Uma característica deste novo consumidor é a adoção da simplicidade. A questão de estarem mais econômicos não está relacionada apenas a fatores financeiros. É uma mudança de mentalidade, onde o “menos é mais” e com isso, as pessoas precisam de cada vez menos para se sentirem realizadas.

CONSUMIDORES MAIS SAUDÁVEIS E CONSCIENTES

Preocupação com a saúde e consumo de alimentos saudáveis já era uma tendência que vinha ganhando força mesmo antes do início da pandemia. Mas hoje, dois anos depois, segundo as pesquisas consultadas, é algo que está se enraizando cada vez mais, assim como o consumo consciente e preocupação ambiental. Tudo está intimamente interligado: pessoas mais preocupadas consigo mesmas e com o planeta. Esta mudança ficou muito clara no final de 2020, quando ações de cunho social e ambiental tiveram uma enorme relevância e colocaram no centro das atenções as empresas que se preocupam em contribuir para um mundo melhor.

E aí você pode estar pensando: “Ah, mas isso não tem nada a ver comigo”. Engano seu, se você pensa assim. Por menor que seja o seu empreendimento, você vai sair muito na frente quando demonstrar que este tipo de preocupação também faz parte do seu posicionamento. Você não precisa abraçar causas ou fazer grandes mudanças no seu negócio. Adotar uma postura mais consciente e responsável já é um grande início e tenho certeza de que isso vai trazer impactos muito positivos para o seu negócio. Além de estar totalmente alinhado com este novo consumidor, você estará contribuindo para um mundo melhor!

 

Finalizando...

O que este novo consumidor realmente deseja hoje é ter experiências inesquecíveis e que valham a pena. O turista de hoje está altamente conectado, é muito mais exigente, tem uma consciência social e ecológica muito mais apurada e é por isso que você deve ter um novo olhar sobre ele e sobre o que você pode oferecer, desde a captação até o atendimento no seu estabelecimento.

Não é sobre o seu serviço ou produto, mas sim sobre a experiência que seu cliente vivenciará a partir do que o seu negócio oferece para ele. É isso que faz a diferença, e para que você possa superar as expectativas do seu cliente, você precisa entender o que é importante para ele neste momento.

Já são dois anos de pandemia e ainda vejo muitos empreendedores patinando justamente porque não entenderam as mudanças de comportamento deste novo consumidor. De nada adianta a melhor estratégia se você não entender o que o seu público realmente deseja e valoriza. Espero que este artigo tenha ajudado a dar uma clareada e quero que você deixe seu comentário também. Críticas e sugestões de novos temas serão muito bem vindos, assim eu consigo trazer conteúdos cada vez melhores. 

E se precisar de uma força na sua estratégia, é só me chamar!

Um grande abraço, um 2022 cheio de realizações a até o próximo artigo!

 

Leliane Andrade 

 

                                    Siga minhas redes sociais. Por lá tem muito conteúdo legal!                                                                                                            

INSTAGRAM:  https://www.instagram.com/eu.lelianeandrade/ 

LINKEDIN: https://www.linkedin.com/in/lelianeandrade/ 

FACEBOOK: https://www.facebook.com/eulelianeandrade 

 

Você pode contar comigo na estratégia do seu negócio. Se precisar,  é só abrir uma conversa pelo whatsapp clicando na imagem abaixo:

 

 

 

 

  

Quer saber o que eu andei consultando para escrever este artigo? Aí vai:

https://www.galunion.com.br/

https://sebraeinteligenciasetorial.com.br/

https://www.gov.br/turismo/pt-br

https://abrasel.com.br/

 












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2022, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.