Quarta-Feira, 5 de Agosto de 2020

Victor Barboza

Victor Barboza é fundador da GFC - Gestão Financeira Criativa e atua com Educação Financeira e Gestão Financeira de pequenos negócios

Ver todas as colunas

Cuidado! As fraudes com cartões de crédito aumentaram durante a pandemia!



Já há algum tempo, aquelas cenas de assaltos aos bancos, comuns em filmes e séries, começaram a perder espaço para os crimes cibernéticos. O pagamento via cartão, as compras online e os acessos aos serviços bancários por meio do internet banking e do mobile banking fizeram o olhar dos criminosos mudar de foco. E, neste cenário de pandemia, isto ficou ainda mais forte.

O dinheiro físico virando dinheiro digital

De acordo com o estudo “O Brasileiro e a sua relação com o dinheiro”, feito em 2018 pelo Banco Central, nas compras presenciais, já é nítido o crescimento da opção por cartão e a queda da opção pelo dinheiro. Em volume de pagamentos, em 2013 o dinheiro representava 55%, número que em 2018 caiu para 50%. Já nos cartões de débito e crédito, a soma dos dois juntos em 2013 representava 40%, número que saltou para 45% em 2018.

Para os estabelecimentos, em relação às formas de recebimento de pagamentos mais frequentes, essa migração também fica nítida. Em 2013 o dinheiro representava 57%, caindo para 52% em 2018. Já no cartão (débito ou crédito), em 2013 o percentual era de 39%, e, em 2018 subiu para 46%.

Outro fator muito importante contribui, e muito, para esta migração para o “dinheiro digital”: o E-commerce. Cada vez gente passa a fazer compras em lojas virtuais. De acordo com números do Ebit e da Nielsen, de 2012 para cá as vendas no e-commerce só aumentam. Até é possível fazer pagamento com dinheiro, por meio da geração do boleto e pagamento no banco, porém, as formas mais utilizadas são o boleto, com pagamento pelo internet/mobile banking e o cartão de crédito.

E vale reforçar também como a tecnologia tem contribuído para este movimento. Aplicativos de delivery, transporte e streaming tem o cartão de crédito como meio principal de pagamentos. E, no meio das fintechs, os apps de pagamentos são praticamente uma carteira digital.

O fator Coronavírus

No cenário em que estamos, outro fator crucial acaba contribuindo para essa migração para os pagamentos de forma digital. Com boa parte dos estabelecimentos fechados, o uso de e-commerce e dos deliverys passou a ser usado por ainda mais pessoas. E, neste caso, para evitar idas aos bancos para pagar boletos, sem dúvidas, o uso do cartão de crédito em links e plataformas de pagamentos vem tendo um grande crescimento.

O crime cibernético

Se por um lado o pagamento e o uso de serviços financeiros na forma digital tem crescido e gera maior praticidade, por outro lado, cada vez mais eles despertam o interesse dos criminosos.

De acordo com um levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas em conjunto com o Serviço de Proteção ao Consumidor, em apenas 12 meses, quase 9 milhões de brasileiros foram vítimas da clonagem de cartão. Destas, quase metade acontecem em transações pela internet. Além disso, o crescimento do vazamento de dados por parte de algumas empresas também acaba contribuindo para este tipo de fraude.

Dicas para ajudar a evitar as fraudes online

Uma vez que você realiza compras online, não existe risco zero em relação às fraudes, porém medidas cautelosas podem ser tomadas para reduzir este risco. Confira abaixo algumas dicas:

  • Antivírus, antispyware e antimalwares

Seja no celular ou no computador, busque utilizar antivírus, antispyware e antimalwares, para serem uma barreira de entrada para hackers. Alguns destes, inclusive, possuem extensões para serem usados no navegador de internet, possibilitando uma compra mais segura.

  • Guia Anônima

Se estiver fazendo uma compra utilizando algum navegador de internet, busque utilizar a guia anônima/janela privativa. Trata-se de uma forma em que as informações, como histórico e cookies, não ficam salvas após o encerramento da sessão.

  • Segurança nos apps de finanças

Busque ativar todos os mecanismos de segurança nos apps dos bancos e instituições financeiras. Busque ativar o que estiver disponível: token, código de segurança (via email ou SMS), uso da digital, reconhecimento facial.

  • Ative os alertas

Também nos apps financeiros, ative a opção para você receber alertas quando alguma compra ou transação for feita. Estes alertas podem ficar disponíveis como notificações do próprio aplicativo ou recebimento via SMS.

  • Verifique os extratos com frequência

Se possível, busque uma vez por dia entrar nos extratos das contas e dos cartões para ver se você reconhece todas as movimentações e compras que foram feitas. Se houver alguma suspeita, já procure descobrir o que pode ser e, se for o caso, entrar em contato com a instituição financeira solicitando a contestação e o bloqueio da conta/cartão, com respectivas alterações de senhas.










Imóveis em São Roque

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

Além de consumir o serviço de Aluguel de louças para festas.

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

Aluguel de louças para festas Moema, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos é significativa.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2020, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.