Segunda-Feira, 9 de Dezembro de 2019

Suzi Barboza

Susy Barboza é escritora, poetisa e compositora e quer compartilhar pensamentos

Ver todas as colunas

Devaneios em Aquarela - Homenagem à Inos Corradin



Tive a pretensão de te querer

E, de tanto querer...

 

Quando vi pensei... Não creio

Não sei se ele ou ela, mas estava ali,

Com suas formas belas, de um jeito meigo

De cores singelas desafiando meu entender...

 

É simplesmente complexo

E completamente simples...

Contando histórias para quem quiser ver

Nas  ¨entrepinceladas¨ linhas do seu pintar...

 

É tão viva que me comove

E quem disser que é morta

 Não sabe da dor de renascer

Na natureza multicor de um vaso em flor...

 

Olho mais atentamente fazendo cara que entende

O conceito formal do vaso escultural que denuncia,

Freneticamente protesta por não ter vez na tua arte...

- Não sou eu, diz o vaso...

 

Percebo então, sutilmente, tímida, discretamente

Uma discreta asinha comportada, à direita,

Tentando em vão passar despercebida, relevando...

A xícara... Mas como? Simplesmente assim?

Coisas de Corradin...

 

Deixo-me ainda levar pelo mistério das formas...

Tons sobre tons sigo divagando

Sobre o vôo mágico do beija flor

 E a camuflagem das folhas

 

Seria uma tentativa insana de tal ave ao anonimato

Ou simplesmente fato natural, da natureza ali

Representada tão vivamente, imitando o pássaro

E se misturando ao irreal...

 

Talvez divagasse em sonhos

Talvez eu é que não seja normal...

Mas me arrisco em outra história

De um amor fatal...

 

Juramentado entre dores

Entrelaçado nos vértices

De um triângulo obscuro

Três flores

 

Não sei dizer qual mais bela

Mas, na aquarela se destaca o meio

Seu vermelho revela a porção dobrada

De dor e paixão.

 

E vou mais  fundo pois percebo nela

A dúvida que divide seu amor e, em agonia

Pede pela poesia, explicação:

 

- Não tema. As três são belas e eternas...

Vão conviver como quem abdicasse

 Da pseudo natural monogamia

E se entregasse a orgia real da exposição clara, explícita

Da não fronteira do amor. Do sexo e da dor...

 

È um quadro desejado, conquistado, aprisionado,

Enquadrado e pregado, condenado à parede,

Ao meu bel prazer

Mas tanto mal justifica a posse. Porque não posso?

 

Resolvo esquecer tudo e dormir o sono dos justos...

Ao acordar pela manhã, me estico toda e olho o quadro...

Parece tudo normal... Já não me olham como se me vissem...

Jocosamente, pergunto ao quadro:

- Ola... Tudo bem na casa nova?

 

Estremeço quando respondem

- Tudo bem... Estamos Inos...

 










Imóveis em São Roque

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

Além de consumir o serviço de Aluguel de louças para festas.

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

Aluguel de louças para festas Moema, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos é significativa.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.