Quarta-Feira, 3 de Março de 2021

Walber Sousa

Consultor Empresarial, atua em empresas de Pequeno e Médio porte, nas áreas Administrativa, Finanças e Controladoria; Formação em Ciências Contábeis, Pós Graduação em Contabilidade Gerencial e Controladoria e MBA FGV em Gestão Empresarial.

Ver todas as colunas

Dívidas Bancárias – E quando não dá para pagar mais?



Dívidas Bancárias – E quando não dá para pagar mais?

112-03-2018

Com a queda da economia nos últimos anos, praticamente ninguém conseguiu sobreviver com recursos próprios, a saída para conseguir sobreviver ate a crise perder a força foi recorrer aos bancos.

Essa fonte de recursos, a partir de um tempo para cá deu “uma travada”, até compreensível em razão do grande volume de perdas, mas em seus custos já há essa provisão, mas como ninguém gosta de perder, é melhor segurar os recursos para quem tem garantia real; e foi assim que os bancos continuaram a emprestar, somente para clientes que tinham garantia real, preferencialmente para clientes com condições de continuar a liquidar seus débitos mas com bens imóveis atrelados as linhas de credito.

Hoje estamos venda a crise aos poucos perder a força, a economia como um todo da sinais ainda que tímidos de retomada, montadoras voltando a vender um pouco mais, o mercado da construção civil voltando a se mexer, inflação em baixa, juros os mais baixos da história, entre outros indicadores.

Mas o maior problema é dentro de nossas empresas, os compromissos bancários assumidos anteriormente estão fazendo com que as empresas para cumpri-los tenham que postergar outros pagamentos, ou seja, está deixando de pagar impostos ou ate mesmo alguns fornecedores para poder saldar os compromissos bancários.

Será que essa é a melhor alternativa?

Com certeza não; que os bancos tem uma grande importância, não há dúvidas, mas os fornecedores é que oxigenam a empresa, faz com seja possível gerar vendas...

Honrar os compromissos assumidos é uma dívida que muitos empresários fazem questão de cumprir e isso é muito importante, mas sua empresa tem que continuar “viva” para isso.

Muitas vezes é preciso definir prioridades e num planejamento definir a suspensão dos pagamentos aos bancos e iniciar um processo de renegociação do passivo bancário, para que a dívida possa ser alongada e ajustada a taxas saudáveis a empresa.

Mas tenha certeza, sozinho o empresário não conseguira!!!!

Essa negociação deve ser realizada por profissionais, pessoas acostumadas com esses processos, “especialistas”, que com certeza vão conseguir o que há de melhor para a sua empresa, algo totalmente diferente do que os bancos disponibilizam aos seus clientes no balcão de renegociação.

Empresário/gestor pense nisso, com certeza podemos ajudar sua empresa.

Walber Almeida Xavier de Sousa é diretor da AXS Consultoria Empresarial.

www.renegociacaodedividas.com.br

 

 










Imóveis em São Roque

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

Além de consumir o serviço de Aluguel de louças para festas.

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

Aluguel de louças para festas Moema, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos é significativa.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.