Segunda-Feira, 23 de Maio de 2022

Selmai de Souza Ourives Biazão

Selmai de Souza Ourives Biazão, professora de Português, é graduada em Pedagogia e Língua Portuguesa e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional (defensora ferrenha da Educação Inclusiva), Educação Física Escolar (sempre apostando na Dança Aeróbica) como um dos melhores tipos de esporte), Ensino da Arte (apaixonada pelas Arte Cênica) e Ensino da Língua Inglesa (na intenção de ser bilíngue fluente). Ex-colunista do Portal Educação, a mesma docente está, atualmente, se especializando em Jornalismo Digital (apaixonada por tudo que se relaciona à área da Comunicação e aproveitando o ensejo de ser graduada em Língua Portuguesa) e Gastronomia Contemporânea (adepta da alimentação saudável, sempre!). Possui, também, formação pelo Programa Gestão da Aprendizagem Escolar (GESTAR II - L.P.). Com experiência de um ano como Coordenadora Pedagógica, zela, sempre, pela sua formação contínua, inclusive, se dedicando à realização de significativos cursos livres. Possuidora, ainda, de formação técnica em Fotografia, a professora Selmai pretende fazer Mestrado em Comunicação e Linguagens, lembrando que, devido a amar a leitura e escrita, faz serviços de freelancer (como redatora e revisora de textos), e escreve contos, cordéis, poesias, poemas, paródias,
assim como compõe letras de músicas. Selmai também é dona de certificados de própria autoria.

Ver todas as colunas

Então... Salve, Salve, 9 de Julho!!



Possa ser que muitas pessoas não enxerguem, na íntegra, a valiosa importância que possuem as datas comemorativas históricas para o contexto do seu país, estado, município, distrito e/ou contexto local.

No âmbito da Escola, como educadores, temos a obrigatoriedade de zelar para que essa importância seja enaltecida, prestigiada, comemorada. É dever batalharmos para que nossos alunos, principalmente, crianças e adolescentes, se interessem, seriamente, por essas datas, de maneira que o seu valor continue sendo repassado adiante do modo mais respeitoso e considerável possível. No entanto, a impressão que se tem é que, muitas vezes, existe a intenção de ignorar a razão desses marcos históricos. Seria, justamente, pelo fato, talvez, de serem históricos? Obviamente, não, afinal, se existe, obrigatoriamente, a disciplina de História é porque historicidade, de fato, se faz premente e imprescindível. Acontece, entretanto, que um sério equivoco pode estar acontecendo: justamente o relegar da obrigatoriedade do zelar pela expansão de fatos históricos somente a essa mesma disciplina.

E, frente à valiosa tendência da interdisciplinaridade e da pedagogia de projeto, por que apenas uma área tem que ter, sozinha, essa responsabilidade? Um tema desse naipe pode, muito bem, fazer com que todas as áreas do conhecimento “deem as mãos” à disciplina “História”, para ofertar, devidamente, a ênfase merecida às datas comemorativas históricas com as quais estamos, regular e maravilhosamente, nos deparando. E que, mesmo sendo uma data comemorativa, restrita a um determinado Estado, que a mesma seja esclarecida em âmbito nacional!! Assim, quando ocorrer um feriado em um determinado lugar, isso não vai gerar, no estudante, de outro, a decepcionante ilusão de que isso é, também, um feriado do seu contexto, lembrando que, talvez, por assim sempre ter sido tratada a questão, o foco da maioria dos estudantes, talvez, seja a "folga" que essas datas podem ofertar, e não o principal, que é, por sua vez, o significado, a verdadeira história que está por trás daquela data. Que tenhamos a consciência e o amadurecimento para entender que, mesmo se não estivermos lucrando  da "ociosidade gostosa" de um feriado, temos que nos refestelar no significado que aquilo tem para a nossa Nação.

E por falar nisso, ontem na sala de aula, como docente de Língua Portuguesa, fui, maravilhosamente, surpreendida por um aluno do 9º Ano, curioso e perspicaz, que se dirigiu até onde eu estava registrando a aula do dia e galgou, totalmente, a minha atenção, explanando, brevemente, o significativo conhecimento que possui sobre a fundamental importância da data histórica “9 de Julho” para o estado de São Paulo. “Isso” !! Vibrei, interiormente... É bem assim que tem que ser!! E por que não teria que ser? O fato de estarmos na Chapada Diamantina não nos impede de conhecermos, a fundo, contextos do Estado de São Paulo e de outros, assim como a vice-versa também deve acontecer.

E, falando nesse importante marco para o Estado paulista, agora há pouco, recordando o ocorrido ontem com o aluno supramencionado, de repente tive um insight que me indagava, mais ou menos, assim: se meu aluno fez aquelas significativas e convenientes colocações e se hoje é o dito Dia dessa importante data paulista, por que não escrever algo a respeito?”. E eis que aqui estou, expressando, da maneira que achei melhor, palavras, palavras e mais palavras... tudo no intuito de reverenciar esta importante data, afinal, também ensinamos nossos alunos, especialmente, pelo exemplo... E, já que é assim, olhem, aqui, o meu exemplo de que temos, mesmo, que enaltecer as datas comemorativas do nosso Brasil!!

Assim, viva 9 de Julho!! Honroso 9 de Julho!!... Julho... que, aliás, é o meu mês!! Isso!! Não custa nada aproveitar o ensejo para mencionar que, mesmo eu sendo registrada como nascida no dia 1º, nasci em um 2 de Julho!! E por falar em 2 de Julho, a propósito, será que em algum outro Estado, alguém se lembrou, considerou, prestigiou essa data ocorrida há, exata, uma semana? Sim!! Época de comemorar também, afinal, no 2 de Julho, se comemora a Independência da Bahia.

Galera, comemoremos!! Estando ou não estando inseridos naquele contexto, naquela região, naquele lugar, sim, comemoremos!! Podemos, até, estar separados no que concerne a Estado, Município, contudo, não esqueçamos que estamos dentro da mesma Nação! A propósito, conhecer outras realidades e diferentes culturas é, essencialmente, necessário para o enriquecimento do nossos saberes, sem dúvidas!!

Voltemos, agora ao 9 de Julho!! E por que não falar: “Voltemos ao Dia da Revolução e Dia do Soldado Constitucionalista?” SIM!! Assim podemos falar, pois, de fato, a magnificência desse Dia se dá por tudo isso. Aliás, por que essa data trata-se, mesmo, de um feriadão?

O entendimento sobre a Revolução Constitucionalista de 1932 nos traz, oficialmente, a resposta para essa relevante indagação. Mas, resumindo e pensando na possibilidade de que, numa outra oportunidade, é pertinente abordar mais explicitamente sobre o tema, o que é necessário deixar, agora, ressaltado é que esse marco estadual originou-se daquele famoso movimento armado, que, por sua vez, ocasionou revolta geral no Estado paulista, isso contra o governo de Getúlio Vargas. Todavia, falaremos mais sobre isso, como foi pensado, em outra ocasião.

Não vamos perder o foco principal desta discussão. E qual é, mesmo, esse foco? Nos atentar mais para as importantes datas comemorativas históricas do nosso país!!

Portanto, educadores ou não, estudantes ou não, que a data seja do nosso contexto social local ou não, de um jeito ou de outro, vamos reverenciar essas datas!! Que fale de um jeito ou de outro, mas, sempre coloque vivas essas datas comemorativas!!

São datas que não acabam mais e, consequentemente, também o são os temas!! Sob essa perspectiva, na sala de aula, possibilidade de projetos e de interdisciplinaridade, são, também, infinidade!! Ops!!, outra vez, rimou!!! E querem mais rima para esta data, que, para nós brasileiros, gera tanto orgulho? Então... SALVE, SALVE, 9 DE JULHO!!

 

 

 












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2022, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.