Sábado, 21 de Setembro de 2019

Vander Christian

Vander Christian é apaixonado pelo mundo da leitura e escrita. Autor dos romances KARINA, PASSADO E PRESENTE e DUAS VEZES PAMELA MONTEIRO.

Redes Sociais:





Últimos artigos

Ver todas as colunas

Fome



A fome, muitas vezes, aparece nos momentos mais inusitados. Ouvir o estômago reclamar que está vazio não é nada demais. No entanto, é bem embaraçoso estar no meio de um grupo de amigos e, justamente naquele instante raro, que o silêncio aparece, o estômago sinaliza que está vazio. Para evitar esse tipo de situação, existem algumas alternativas. Carregar um pacote de bolacha na mochila é uma boa ideia. Não precisa nem comer todas elas. Pode ser que no dia seguinte, no mesmo horário, a fome aparece novamente. Coma algumas bolachas e guarde o resto para o dia seguinte.

Ter algo para comer quando a fome chegar é muito bom. Mas sempre tem alguma coisa para complicar. Outro dia, no meio de uma turma de amigos, uma moça abriu a mochila e pegou um pacote de bolacha para comer.

— Estou com uma fome e o almoço ainda vai demorar — disse abrindo o pacote.

E então, veio uma situação bem mais embaraçosa do que todos ouvirem o estômago reclamar de fome. A moça olhou para todos, enquanto saboreava a bolacha. Algumas pessoas olhavam para ela, outras fingiam não ver que ela estava comendo as bolachas. Olhando atentamente para os amigos, notei que a maioria estavam com fome, inclusive eu. Por educação, ninguém pediu para a moça. Num determinado momento, ela resolveu oferecer. Pronto, as fisionomias que mostravam fome, mudaram imediatamente. Um pegou duas bolachas, outro pegou uma só, teve outro que pegou três! Eu peguei duas, desejando ficar logo com todas. Quando o pacote retornou para as mãos da moça, restavam apenas duas bolachas. No todo, ela comeu quatro bolachas... E a fome não foi embora.

Isso que aconteceu, me fez questionar: oferecer ou não oferecer?

Por educação, dizem que o correto é oferecer. E se por educação, todos resolvem aceitar? Vou ficar com quantas bolachas?

Com tantas dúvidas, é por isso que tem gente que espera estar sozinho para saborear alguma coisa. E isso pode gerar outras dúvidas: agindo assim faz eu ser egoísta? Devo deixar o pacote de bolacha em casa para evitar situações embaraçosas como a que aconteceu com a moça? E a fome?

Enquanto não temos as respostas para todas as perguntas, a fome só aumenta e o estômago reclama para todos ouvirem.

 

 

 

Obrigado pela visita!

 

COMECE A LER MEUS LIVROS GRATUITAMENTE:

 

Duas Vezes Pamela Monteiro 
http://amz.onl/6kNQLOT

 

Passado & Presente 
http://amz.onl/bSJOgdX

 

Karina 
http://amz.onl/2zZb89q

 

Até breve,

 

       










Imóveis em São Roque

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

Além de consumir o serviço de Aluguel de louças para festas.

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

Aluguel de louças para festas Moema, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos é significativa.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.