Quinta-Feira, 23 de Setembro de 2021

Daniel Marx

Escritor, jornalista, apresentador, roteirista e cineasta
Membro da (AILB) Academia Internacional de Literatura Brasileira e Membro da (AIL) Academia Independente de Letras

Ver todas as colunas

Negros não têm vez no Globo de Ouro



Umas das premiações mais importantes da TV e cinema do mundo, ficando apenas atrás do Oscar e do Emmy. O Globo de Ouro ou HFPA (Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood). Está sendo vítima de protesto e boicote por parte dos artistas, imprensa, emissoras de TV e patrocinadores.

A premiação de 2021 foi repleta de críticas. A falta de diversidade é um dos grandes fatores que movimentou o mundo da premiação, e teve até o ator e diretor Tom Cruise devolvendo 3 estatuetas que já tinha levado na academia.

Após uma reportagem do Los Angeles Times que revelou que dos 86 integrantes do jure, 86 são brancos, e que havia indício de corrupção e propina como viagens e hospedagens luxuosas pagas por algumas produções para que os membros pudessem acompanhar de perto as gravações e com isso garantirem ali votos para seus filmes. Com essa revelação, muitas outras apareceram, como é o caso que foi relatado pela atriz Scarlett Johansson que disse que o machismo e até assédio dominavam a premiação.

Com tudo isso, empresas como a Netflix, Prime Vídeo e NBC, já avisaram que não participarão e nem exibiram a premiação de 2022, até que as regras para admissão de membro e escolha de produções sejam alteradas.

Em carta liberada por dirigentes da HFPA a imprensa e ao público, eles relatam que vão começar a adotar novas normas e regras e que entre elas estará o cancelamento da obrigatoriedade de membros morarem em Lós Angeles, e que os jornalistas participantes podem morar em qualquer lugar do mundo, além de admitirem 20 membros negros até o final do ano e que a ideia é que 50% dos membros sejam de grupos diversos.

O que vemos no Globo de Ouro, nada mais é do que o reflexo do que vivemos no mundo. O assédio, o machismo, a compra de votos, o toma lá, dá cá é algo corriqueiro e tradicional no mundo corporativo, no dia a dia do cidadão e na política. O que vemos nada mais é do que o lamaçal que a humanidade tem vivido e se deleitado a cada dia. A diferença agora é que as pessoas estão começando a dizer NÃO.

 












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.