Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020

David Pereira de Azevedo

Arquiteto de softwares e estudante de direito, com passagens em grandes empresas de tecnologia, bancos, financeiras, da aviação civil e comercio eletrônico, atuando com automação nas áreas, jurídica e gestão pública.

Ver todas as colunas

O mundo jornalístico precisa entender que é passível de crítica



O mundo jornalístico precisa entender que é passível de crítica.

O mundo jornalístico precisa entender que é passível de crítica.

O mundo jornalístico precisa entender que é passível de crítica.

Sou a favor da liberdade de expressão, mas, como toda liberdade, precisa ter responsabilidade. Nessa mesma linha pergunto, o quanto o jornalismo no Brasil é responsável por toda a liberdade que lhe é de Direito? Será que, no exercício do seu papel, não são passiveis de crítica? Na função da sua cidadania são imunes? E quando falo de imunidade, refiro-me a imunidade plena; críticas, civis, penais, etc.?? Na prática, em momentos de crise, percebemos que o produto nas prateleiras das televisões é o caos.

Algumas emissoras, assim como; jornais impresso, com mídia digital e rádios, tem demostrado sensatez ao contextualizar notícias e a expor opiniões.

Algumas emissoras, assim como; jornais impressos, com mídia digital e rádios, tem demostrado sensatez ao contextualizar notícias e a expor opiniões. Grande parte tem feito um excelente papel na difusão de informação, o que orienta a população. O problema é que, a outra parte do jornalismo, é ativista e quando são expostas suas sordidezes partem para gritaria acusando-o, quem faz crítica, de atacarem a liberdade de expressão.

O Jornalismo não precisa ser regulado.

O Jornalismo não precisa ser regulado, mas como tudo na vida, precisamos olhar e refletir sobre as críticas, a fim de avaliarmos se tem fundamento, e se são fundamentadas, procurar evoluir, pois,  faz parte da construção da democracia. Polarizar de modo a obter o controle político, passando-se por vítimas, vai nos levar uma guerra de narrativas, pois a sociedade tem acesso a informações e são, mais do que nunca, dono de suas opiniões. É aí que mora o perigo, se temos uma inundação de notícias falsas é culpa exclusivamente da impressa ativista, que deixou de informar para opinar, e não condeno o ato de opinar, o problema é quando vem revestido de más intenções, interessar-se influenciar a opinião pública.

O Caos é um produto que vende fácil.

Precisamos ter responsabilidade quanto as informações, em momento de crise, excesso alinhado ao ativismo propaga o caos. As mídias são responsáveis pelo conteúdo que propaga então precisa dosar, como em uma receita médica. Responsabilizar não deveria vir com ações do estado, responsabilidade deveria ser algo presente nos editoriais e critério para se escrever uma matéria.

Desta forma, vejo uma oportunidade para o jornalismo evoluir, sob os ataques e críticas, infundadas ou não, deveria ser uma oportunidade para a mídia jornalística mudar de patamar. Contamos com o jornalismo sério e sensato, baseado em evidências e nos fatos, sem extremismo, sem a venda do caos, para fortalecermos a nossa democracia.

A Liberdade de expressão, oral e escrita, é proeminente entre as condições de um bom governo!










Imóveis em São Roque

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

Além de consumir o serviço de Aluguel de louças para festas.

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

Aluguel de louças para festas Moema, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos é significativa.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2020, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.