Terça-Feira, 3 de Agosto de 2021

Daniel Marx

Escritor, jornalista, apresentador, roteirista e cineasta
Membro da (AILB) Academia Internacional de Literatura Brasileira e Membro da (AIL) Academia Independente de Letras

Ver todas as colunas

O negacionismo que mata



jair bolsonaro - foto- Adriano Machado

 

*482 mil mortes

*Mais de 17 milhões de infectados

*Diversos e-mail da Pfizer ignorados

*Aglomeração em pré-campanhas eleitorais

*Imunidade de rebanho

*Uma gripezinha

*Não precisa fechar os comércios

*Temos que ter copa américa

*Não precisa usar máscara

Esse são alguns pontos que podemos destacar do que o Brasil está passando e de como está sendo governado. O Brasil nunca passou por um momento mais difícil de toda a sua história.

Houve perseguição e ditadura em governos passados. Houve fome e miséria. Roubo e desvio de dinheiro público, falta de investimento em todos os setores. Abandono da nação e principalmente dos mais pobres.

Mas o que estamos vendo hoje é uma somatória de boa parte da história negra da nossa nação. Hoje o real está em uma das maiores desvalorizações desde sua criação. O alimento tem aumentado a cada dia e as despesas domésticas como água, luz e moradia, não estão sendo pagas pela população devido o seu crescimento a cada momento. O salário mínimo está cada vez mais mínimo. A fome voltou a reinar sobre o povo brasileiro. A população foi abandonada e é escarnecida todos os dias por um governo negacionista que incentiva ao descuido, a aglomeração, ao não uso dos requisitos de segurança indicados pela OMS e pelos especialistas da área da saúde. 

Temos um ministro da economia que pensa em economizar apenas tirando da população mais carente, e que acha que dando uma esmola de 150 reais é o suficiente para uma família sobreviver onde uma conta de luz passa dos 200 reais de uma casa que mal tem dois ou três bicos de luzes e uma TV.

Os ministros da saúde e as secretarias estão cada vez mais de mãos atadas diante de um chefe de estado que os proíbe de trabalhar e de tentar defender a população. Salvo o ex-ministro Pazuello que fazia o que o mestre ordenava.

Temos também uma CPI em andamento onde o que mais importa é a publicidade que está sendo feita dos senadores pró e contra o governo para que isso sirva de arma para as eleições do próximo ano.

E voltamos sempre à estaca zero. O rico cada vez mais rico e o pobre cada vez mais pobre. Os cemitérios cheios e as despensas vazia. A falta de emprego e de dignidade do povo brasileiro está em xeque.

Parte da população está dividia em seguir os pseudo líderes da esquerda ou da direita, e se você se abstém de alguma destas posições, então você passa a ser atacado por ambas.

O fato é que estamos vivendo embaixo do casco do cavalo de Troia e estamos sendo massacrado a cada minuto por esses que se dizem representantes do povo brasileiro que também tem parcela de culpa por escolhas erradas para lhes representar e por idolatrar esses governantes que só querem para si, e que após conseguirem o poder tão almejado esquecem da população que o pôs onde estão, e que deixa o povo morrer à míngua sem lenço e sem documento, sofrendo as mazelas impostas por líderes inconsequentes e fantasiosos.












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.