Sexta-Feira, 17 de Setembro de 2021

3/10/2008 - São Roque - SP

Aterro sanitário de Araçariguama será interditado pela CETESB




A Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) prometeu fechar na próxima semana o aterro sanitário do município de Araçariguama, devido o local estar funcionando fora dos padrões estabelecidos pela companhia.

O lixão, segundo parecer da CETESB funciona sob as mesmas condições de aterros feitos na década de 80, com toneladas de resíduos empilhados de forma precária, próximos de rios e de áreas residenciais, a maior parte sem coleta seletiva ou reciclagem. Sem as correções exigidas há quase um ano, o lixão ameaça contaminar com chorume áreas de manancial.

Segundo nota de esclarecimento enviada pela Prefeitura de Araçariguama, o aterro sanitário operava conforme as determinações da CETESB até o início de 2003, quando recebia apenas resíduos das cidades de São Roque e Araçariguama. A partir de março do ano citado acima o local passou por uma profunda má gestão dos resíduos, fato que acabou gerando inúmeras multas ao município.

A nota informa ainda que neste período foram apresentados diversos projetos de recuperação do local, que acabaram não sendo cumpridas pelo prefeito em exercício na época, o que levou o município a ser notificado sobre a futura interdição, fato ocorrido na última segunda-feira (29) pela CETESB. A prefeitura de Araçariguama informa ainda que todos os resíduos coletados serão depositados em outro aterro da região.

Além do município de Araçariguama, 67 cidades do estado de São Paulo devem ser interditados por apresentar irregularidades.

Fonte: Jornal da Economia



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Guia São Roque.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.