Quarta-Feira, 16 de Outubro de 2019

21/3/2019 - São Roque - SP

Mês de Março, Mês das Mulheres (2019) | por Dra. Patrícia Bretz:




da assessoria de imprensa da Prefeitura de São Roque

Dia 8 de março é a data escolhida para se comemorar o Dia Internacional das Mulheres (parece que a ideia da data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas).

Sei que os (as) mais mal humorados (as) torcem o nariz, alegando que as mulheres não precisam de um dia específico para serem lembradas. Entretanto, deixando as divergências de lado, a pergunta é: há o que se comemorar de fato? Há, sim, e muito!

Neste artigo, gostaria de lançar luz nos diversos desafios que nós, mulheres, enfrentamos em cada fase de nossas vidas. Não é tão simples ser mulher. E eu, como Ginecologista, espero contribuir para deixar nossa vida mais prazerosa, cheia de qualidade e sem dor – da Menarca à Menopausa.

Teen, Cuidado para não Engravidar!:

A Menarca é a primeira menstruação da menina, que geralmente ocorre entre os nove (cedo, né?) e os 14 anos de idade.  Junto com os básicos cuidados com a higiene (o corpo sangra todo mês gente!), vem modificações galopantes nas formas e no comportamento. Os pais geralmente se afastam da menina (ou diria, nova mulher).

Nesta fase, é comum escutarmos de nossas mães: “cuidado para não engravidar”, naquele tom de ameaça que só as mães sabem imprimir. Esta frase vira um mantra, que pode atrapalhar e muito a sexualidade e o prazer desta garota, causando travas e traumas.  

Ou, pior, nada se escutamos. Paira no ar aquele grande silêncio. Uma incômoda lacuna se abre.  Flagramos horrorizadas, a amiguinha da rua, grávida aos 13 anos de idade, deixando forçadamente a boneca, a escola e os sonhos inocentes de lado, pelo menos, temporariamente.

Já repararam como gravidez na adolescência parece doença contagiosa. Os amigos da mesma idade não têm como ajudar.... A escola oferece parcos recursos para que a jovem garota explore e conheça seu corpo, com a devida segurança... E aborto é algo que, como médica, não posso apoiar.

Para piorar o cenário, os hormônios e o desejo sexual seguem à milhão nesta fase da vida, não é mesmo? E as meninas, simplesmente, não têm maturidade para tomar com regularidade a difundida, porém nem tão eficiente, pílula anticoncepcional.

O conselho que dou é: falem, falem e falem. Falem sobre sexo hoje e sempre. Aliás, comecem na infância. E nunca deixem de falar. Nesta fase da adolescência, em específico, é importante que a menina seja acompanhada pela mãe à primeira visita ao Ginecologista (e sem brigas, por favor!).  

E também aconselho que optem por métodos contraceptivos que não sejam a pílula, como o Implanon (implante que dura 3 anos) ou DIU Mirena. Ah, vacinem suas meninas contra o HPV e falem sobre o uso da camisinha para ajudar na contracepção e no cuidado e amor próprio, na prevenção de doenças.

Meninas com autoestima em dia é o que desejo às famílias, afinal, a vida é linda e deve ser linda também nesta fase.

 

Mulher Feita, Você Ainda não Engravidou?

Passado a fase da adolescência, a gente possivelmente não engravidou. Contudo, muitas de nós, que priorizamos carreiras e estudos, que levam anos e anos, ou mesmo nossas atividades como viagens e esportes, acabamos adiando a maternidade. Pânico. E agora?

Um prazo bom para se engravidar, pela primeira vez, seria até os 36 anos de idade. Claro que há inúmeros recursos como a Reprodução Assistida, o Congelamento de Óvulos e até mesmo a Barriga de Aluguel, a Ovodoação e a Produção Independente. Apenas alerto que tais práticas  levam tempo e dinheiro  - e podem não funcionar ou demorar mais o que o esperado.  

Também recebo em meu consultório um novo tipo de mulher, que é aquela cujo sonho da maternidade simplesmente não bate à porta. E tudo bem. Nada como ter essa liberdade sobre o próprio corpo e poder falar abertamente sobre o assunto.

Independente do caso, o fantasma da Endometriose, assombra muitas delas – tanto as mais jovens, quanto as que adiaram a maternidade ou aquelas que não desejam ser mães.  Hábitos de vida contemporâneos e alimentação de industrializados ajudam a explicar o fenômeno.  

Costumo dizer que a Endometriose “é o útero que chora por não ter engravidado”. Trata-se de uma doença de difícil diagnóstico e uma dor difusa que atrapalha e muito as atividades mais simples. Os Implantes Hormonais, bem dosados, são tiro certo e muitas delas relatam que simplesmente não sentem mais dor. Quer coisa melhor?

Entretanto, se o seu sonho é ser mãe, procure ajuda, mesmo com a tal da Endometriose instalada, pois tenho certeza de que você alcançar seus objetivos; como disse, os recursos da medicina estão aí para isso. Mesmo que você esteja mais velha, é possível e a maturidade traz outros recursos e belezas à maternidade.

 

Resignificando a Menopausa:

 

Sem muitos avisos, ela chega de mansinho e se instala... O fluxo menstrual já não é mais o mesmo, o desejo sexual também não e, para completar, algumas mulheres sentem aquelas famosas ondas de calor, a secura vaginal e a forte instabilidade emocional.

 

Um belo dia a menstruação simplesmente cessa. Parece um grande pesadelo. É a Menopausa. De novo o silêncio se instala (lembram da adolescência?) e nem mesmo as amigas querem conversar sobre o assunto, como se fosse possível interromper este processo natural por meio das palavras não ditas.

 

Vou te contar um segredo: não precisa ser assim. Vamos entender o que ocorre? A Menopausa acontece lá pelos 50 anos, antes ou depois, dependendo de cada organismo. Muitas mulheres relatam os famosos sintomas, outras não. Contudo, a parte mais importante é como lidamos com ela é que vai determinar nossa qualidade de vida.  

 

Fato é que a Menopausa é linda e deve ser acolhida. É a fase na qual a mulher está mais livre para fazer o que realmente gosta e se redescobrir, inclusive sexualmente. Tudo o que temos de fazer é nos ajustar para recebê-la, assim como fizemos na Menarca (foi fácil começar a menstruar por acaso? Risos, né?).

 

Do ponto de vista biológico, os Implantes Hormonais, com dosagem equilibrada, altamente tecnológicos e fácil de serem implantados (em consultório), aliviam os inconvenientes sintomas e podem dar aquele ‘up’ se o problema for a falta de libido. O cenário não é nada mau. A medicina avançou e muito.     

 

Já a parte psicológica se resolve com o cultivo de bons pensamentos e boas relações. Quem sabe um novo namorado? Um hobbie, um sonho, uma inspiração. Se ficar pesado demais, não hesite em procurar ajuda, como terapia, por exemplo. 

 

Tenho verificado sem surpresa - mas com muita admiração - mulheres que considero ícones Ageless aos 50, 60, 70, 80 de idade... trabalhando no que gostam, estudando algo inusitado e praticando atividades físicas. Não é possível determinar a idade dessas mulheres, muito menos limitar seus sonhos.  

 

Um último conselho? Procure se alimentar corretamente, manter o peso e ter bons hábitos. E sempre procure ajuda de um médico de sua confiança. 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Guia São Roque.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em São Roque

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

Além de consumir o serviço de Aluguel de louças para festas.

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

Aluguel de louças para festas Moema, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos é significativa.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.