Quarta-Feira, 1 de Dezembro de 2021

Automóveis e Cia

>

Como evitar problemas com o catalisador

Como evitar problemas com o catalisador

Instalados em alguns modelos a partir de 1992, os catalisadores tornaram-se itens obrigatórios há quatro anos, com o objetivo de transformar grande parte dos gases tóxicos expelidos pelo motor em gases inofensivos. Com a entrada em vigor da inspeção veicular, no ano que vem, cresce ainda mais a importância desse item, que se não estiver em ordem terá de ser substituído. Caso contrário, o carro não poderá ser licenciado.

Embora esquecidos pela maioria dos motoristas, esses redutores de poluição são prejudicados pelos combustíveis de má qualidade e pelas lombadas fora de especificação, podendo causar prejuízos que podem chegar a quase R$ 4 mil em alguns casos.

Instalados no sistema de escapamento, os catalisadores trabalham numa temperatura superior a 350º. Assim, devem sempre estar livres de fagulhas, ou combustível não queimado para não pegar fogo. Por isso, manter o sistema elétrico em ordem, verificando o estado das velas, bobinas, distribuidor e dos cabos é um dos cuidados que devem ser tomados. Também não é aconselhável instalar alarmes que não sejam originais, bem como fazer o carro pegar no tranco, pois isso facilita a entrada do combustível não queimado no sistema de escape.

Outra dica é evitar os combustíveis de qualidade duvidosa e escolher sempre os lubrificantes recomendados no manual do proprietário. Se a combustão e a lubrificação do motor não forem perfeitas, existe o risco dos detritos entupirem o catalisador. No caso da peça ser danificada por batidas em lombadas, o entupimento pode ser causado por pedaços de cerâmica. Um bom catalisador dura cerca de 80 mil quilômetros, mas uma vez danificado, precisará ser trocado.

Se o motor perde força e o escapamento passa a fazer barulho como se tivesse algo solto embaixo do chassi, ou se o sistema de escape fica preso, com se estivesse entupido, vale a pena fazer uma verificação. O custo da reposição varia de R$ 270,00 a R$ 3.800,00, conforme o modelo e a nacionalidade do carro.

Retirar, adulterar, ou instalar indevidamente o catalisador sujeita o dono do carro, e/ou o estabelecimento responsável, à multa que varia de R$ 500,00 a R$ 10.000,00. Na hora de substituí-lo, é preciso ter o cuidado de não aceitar peças falsificadas - no caso apenas uma carcaça com tubo soldado, sem o suporte cerâmico revestido com óxido de alumínio e metais ativos, que convertem os gases tóxicos em vapor d´água, gás carbônico e nitrogênio.

Como precisa funcionar sempre em alta temperatura, o catalisador pode causar incêndio quando entra em contado com folhagens secas, como gramados e arbustos. Por isso, vale evitar estacionar o carro em terrenos com esse tipo de vegetação quando o motor estiver quente.

Fonte: Carsale

Clique aqui para ver mais sobre Automoveis



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.