Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020

5/1/2009 - São Roque - SP

Bebê é dado como morto em SP, fica 4 horas sozinho e sobrevive




Uma bebê prematura foi dada como morta durante o parto, na última sexta-feira (3), e, depois de passar quatro horas sozinha na sala cirúrgica, foi vista se mexendo por uma faxineira que a recolheria com o lixo hospitalar. A família tinha registrado o óbito quando soube que ela estava viva. O parto ocorreu às 18h25, e a criança foi achada pela funcionária às 22h30.

O Hospital Estadual Leonor Mendes de Barros, no Belém (zona leste), abriu sindicância para apurar o caso.

Segundo a mãe da menina, a dona-de-casa Renata Alves de Oliveira, 32, os médicos não acreditaram na primeira vez em que a faxineira alertou sobre a bebê. Foi preciso que ela os chamasse novamente para que prestassem socorro.

Em caso de natimortos com até 500 gramas, o feto é descartado com o lixo hospitalar. Só que a menina prematura nasceu com 725 gramas, de acordo com seus pais. A criança, que recebeu o nome de Giovana Vida Góes, nasceu quando a mãe estava com seis meses de gestação.

Na sexta, Renata começou a ter dores e os médicos informaram que ela estava entrando em trabalho de parto. A mãe conta que os médicos optaram por não fazer uma cesárea porque avaliariam que não havia chances para o bebê.
Durante o parto, primeiro apareceram as pernas, e a cabeça ficou presa. "Cheguei a senti-la e também achei que estivesse morta", conta a mãe.
Renata diz o fato de a filha estar viva é um "milagre", mas fala que, se houve falha, o responsável deve ser punido.

O pai da bebê, o motorista Alexandre Góes, 32, que havia registrado a morte, voltou à polícia. Desta vez para dizer que a filha estava viva. O bebê está em estado gravíssimo.

Outro lado
A Secretaria de Estado da Saúde afirmou ontem que o Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros abriu sindicância interna para apurar o caso. A investigação deve ser concluída em até 45 dias, segundo a secretaria.
Segundo a pasta, o caso será informado nesta semana ao Cremesp (Conselho Regional de Medicina), a quem cabe cassar ou não o registro do profissional.
A pasta não informou o nome do médico e se ele continua a trabalhar nem se manifestou sobre as acusações da família de que um funcionário teria dito que a gestante tinha outros três filhos e por isso não haveria problema se o bebê morresse. Procurada pela reportagem, a direção do hospital não foi localizada para comentar o assunto.

Fonte: Folha Online



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Guia São Roque.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em São Roque

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

Além de consumir o serviço de Aluguel de louças para festas.

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

Aluguel de louças para festas Moema, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos é significativa.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2020, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.