Quinta-Feira, 13 de Agosto de 2020

16/12/2008 - São Roque - SP

Profissionais debatem transmissão vertical de AIDS




Profissionais da Vigilância Epidemiológica, da assistência farmacêutica do Departamento de Saúde, da maternidade e do berçário do Hopsital São Roque estiveram reunidos na última terça-feira, dia 9, para debater questões relacionadas à transmissão vertical (de mãe para filho) de Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis. O encontro promovido pelo Departamento de Saúde acontece anualmente e faz parte das comemorações do Dia Mundial da Luta contra a AIds e é parte do Plano de Ações e Metas do Programa de combate à Aids/DST no município.

Segundo a enfermeira Luzia Helena Mirim, responsável pelo programa, o objetivo do evento é reunir todos os profissionais envolvidos no atendimento a gestantes portadoras do vírus HIV para aprimorar a assistência oferecida pelo Sistema Único de Saúde. “Uma das características mais elogiadas do nosso programa nos encontros estaduais e regionais é o entrosamento entre o Departamento de Saúde e o Hospital São Roque. Esse encontro é justamente para continuarmos desenvolvendo um bom trabalho conjunto”, justifica Mirim.

Debate
O médico infectologista do Programa DST/Aids, Sandro Rizzi, aproveitou o encontro para promover um debate sobre questões técnicas, operacionais e éticas no atendimento das gestantes HIV. O médico ressaltou a importância do pré-natal e do cumprimento de um protocolo de atendimento que garanta uma assistência adequada.

Segundo Rizzi, a troca de informações sobre os pacientes e ações preventivas como os testes rápidos para detecção do vírus e acompanhamento especializado durante o parto são medidas que já vem sendo tomadas em São Roque e que ajudam muito a evitar a transmissão do HIV da mãe para os bebês. Na opinião de Rizzi, os profissionais do hospital agora precisam ser preparados para fazer o acolhimento das gestantes contaminadas com o vírus da Aids. “Antes nós desencorajávamos as mães portadoras do vírus a terem filhos, hoje isso mudou e se elas fizerem acompanhamento corretamente, a chance de transmissão é muito pequena. Por isso é fundamental que os profissionais de enfermagem tranqüilizem essas mães e lhes dêem esperança”, explicou.

Retrospecto positivo
Os números do Departamento de Saúde confirmam as informações do médico e mostram que a transmissão vertical vem sendo evitada com sucesso no município. Dos 17 partos (SUS) de gestantes com Aids realizados nos últimos quatro anos, 100% foram realizados sem que a mãe transmitisse o vírus para o recém-nascido. O resultado positivo é reflexo do entrosamento ressaltado pela coordenação do Programa DST/Aids. A Prefeitura fez investimentos no berçário, na maternidade e coloca à disposição do hospital os medicamentos necessários para a mãe e bebê na hora do parto. O hospital por sua vez tem atendido todos os requisitos e procedimentos técnicos para evitar a transmissão vertical.

A parceria Departamento de Saúde e hospital São Roque também atua na prevenção da infecção congênita de outras doenças como sífilis e hepatite B. No caso da hepatite B, São Roque se destaca por imunizar os bebês em risco na primeira hora de vida.

Outros eventos
Além do encontro anual com os profissionais do hospital, o departamento de Saúde também realizou outras ações internas para celebrar o dia mundial da luta contra a Aids. Profissionais de todas as unidades de Saúde participaram de uma sessão de vídeo seguida de debate. Também foram distribuídos cerca de 4.500 preservativos na tenda da Vigilância Epidemiológica montada na Praça da Matriz.

Fonte: Prefeitura de São Roque



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Guia São Roque.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em São Roque

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

Além de consumir o serviço de Aluguel de louças para festas.

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

Aluguel de louças para festas Moema, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos é significativa.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2020, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.